Arrepio Produções
iTSITES Tecnologia
FacebookTwitterYouTube

Entrevistas

Hellish War

17 de outubro de 2017

Conte-nos um pouco sobre como foi o início da banda? O Hellish War sempre teve a proposta de focar no Heavy Metal Tradicional ou no início vocês exploraram também algo mais na linha melódico ou épico?

JR: A banda foi fundada pelo Vulcano (guitarrista) e mais dois amigos, como um power trio. No início era uma pegada mais thrash/speed, mas a proposta sempre foi tocar o heavy metal oitentista. Quando virou um quinteto, por volta de 1999, a dinâmica também foi alterada e essa pegada oitentista ficou bem mais evidente.  

Vocês se consideram uma banda pioneira/influente e uma das bandas de Heavy Metal Tradicional que seguem o estilo mais fiel no cenário brasileiro diante de tantas coisas novas e misturas que surgem/surgiram hoje em dia?

JR: São inúmeros os casos de pessoas que vêm até nós e dizem que montaram uma banda após nos ver ao vivo, ou após ouvirem nosso som. Isso é muito legal, pois é um ciclo. Aconteceu o mesmo comigo quando era mais novo e fui apresentado ao mundo da música, ao ver minha primeira banda, ao ouvir os primeiros acordes distorcidos de um som. Sou grato por ter tipo este tipo de experiência e de poder passar essa experiência a outras pessoas.

Como funciona o processo de composições da banda? (Quem faz a maior parte das autorias em letras e riffs?)

JR: Os riffs são compostos em sua maioria pelo Vulcano e pelo Daniel Job (guitarrista). Eles trazem a ideia pré-concebida e vamos trabalhando no estúdio. Quantos as letras, eu e o Daniel Person (baterista) escrevemos mais. Agora temos o Bil Martins (vocalista) também, apesar de ele já ter chego na banda com o álbum praticamente pronto, ele ajudou a finalizarmos algumas ideias e já deu pra perceber que no próximo ele terá bastante participação nas composições.

Vocês possuem três álbuns de estúdio: Defender Of Metal - 2001, HeroesOfTomorrow - 2008 e Keep It Hellish - 2013, qual deles vocês consideram o melhor trabalho feito pelo Hellish War até hoje?

JR: Todos são especiais para nós, mas no consenso geral "Keep It Hellish" se destaca como o melhor até o momento. E não era para menos, pois ele é a evolução que tivemos nestas quase duas décadas de banda. É um híbrido entre a crueza do Defender e a técnica do Heroes.

Defender Of Metal completou 15 anos de lançamento no ano de 2016, vocês acham que é um álbum que pode ser considerado um dos álbuns percursores do Heavy Metal Tradicional Brasileiro, devido a sua essência bem anos 80?

JR: Seria muita presunção e arrogância dizer que ele é precursor. Tem muitas bandas e álbuns bons por aí. Mas ele é um álbum bem quisto pelos fãs do estilo, e no final é isto que importa. 

Keep It Hellish (2013) foi um disco sensacional, composições muito bem feitas e trabalhadas, e ele foi o primeiro álbum gravado com Bill Martins nos vocais, vocês acham que a banda teve uma melhora e um amadurecimento grande com a entrada de Bill?

JR: Sim, com certeza. Demos um salto muito grande em nossa qualidade musical e isto se deve também a adição do Bil à banda. Não quero falar mal do Roger Hammer (antigo vocalista) ou dizer que a banda não era boa com ele, longe disso. Mas o Bil é mais completo como músico e isso trouxe um novo sabor para a banda.

Qual a música que vocês consideram ser um hino da banda?

JR: Metal Forever, definitivamente.

Quais são os planos da banda para o futuro? (Ou o que vocês têm em mente pra daqui alguns anos)

JR: Vamos começar a compor um novo álbum em breve e a ideia é que ele saia em meados de 2018. Queremos voltar a tocar mais também, fazer uma terceira tour na Europa e América do Sul. Mas antes disso faremos algo muito especial e que surpreenderá a todos. Será algo único em nossa carreira. Não posso falar muito além disso, além de que será muito em breve! Nas próximas semanas lançaremos o Defender no Spotify também, com uma surpresinha especial para nossos fãs. Aguardem!

Gostaria de agradecer pela atenção e oportunidade em poder entrevista-los, me sinto imensamente lisonjeado e foi uma honra imensa, pois sou um grande fã do Hellish War e os considero como uma das melhores bandas de Heavy Metal Tradicional brasileira. Cheguei a vê-los no evento Rock Contra a Fome na cidade de Araxá/MG no ano de 2015, onde fizeram um show sensacional e espero poder ter mais oportunidades de vê-los novamente ao vivo. Vocês gostariam de deixar alguma mensagem em especial para os leitores do site (Arrepio Produções) e para os fãs do Hellish War?

JR: Muito obrigado pelas palavras! É por existirem pessoas como vocês é que continuamos na ativa. Gostamos do que fazemos e fazemos simplesmente pelo amor a música. Gostaria de mandar um abraço a todos os envolvidos e fãs da Arrepio Produções e aos nossos fãs também! Metal Still Burns!


Mais Informações: 

www.hellishwar.com.br   
www.facebook.com/hellishwar
www.twitter.com/hellishwar 
www.youtube.com/hellishwarofficial

Fim da Entrevista

Compartilhe

 

Outras Entrevistas

Murder Worship
© 2009-2018 - Arrepio Produções - Patos de Minas - MG
FacebookTwitterFeed RSSE-mailYouTube