Arrepio Produções
iTSITES Tecnologia
FacebookTwitterYouTube

Resenhas

Resenha:BaRok-Projekto “Sovaĝa Animo”(2016)

Domingo | 4 de dezembro de 2016
por Romulo Carlos

Resenha:BaRok-Projekto “Sovaĝa Animo” - (2016)

Nacional/Independente : 2016

BaRok-Projekto foi formada em 2007 no estado de Goiás (Catalão), pela dupla de guitarristas: Rafael Milhomem e Muniz, inicialmente era apenas um projeto virtual. Engraçado é que o estado não tem muita tradição no estilo,sendo rock cantado em ESPERANTO então...

Vamos lá: a banda já tem uma certa experiência já que possui 2 EPS antes de soltar o seu primeiro full lenght. São eles, “Bataltemp (2007),apenas no formato virtual,contendo 4 faixas. Após uma pausa nas atividades a banda retorna com uma proposta diferente e ousada e lança  o EP “Jen Nia Viv-River” no final de 2015.

Nesse primeiro disco de estúdio o significado do título quer dizer “Alma Selvagem”,o sexteto investe em um estilo pesado e vigoroso,mesclando vocais líricos de Karliene Araújo com vocais mais agressivos pelo backing vocal. Não sei se essa mistura de estilos opostos no vocal foi proposital ou planejado,só acho que ficou muito interessante e diferente do que tenho visto e ouvido ultimamente.

Não vou me deter em críticas e malhar o disco apontando seus defeitos em relação a problemas com a mixagem e algumas passagens de bateria que ficaram meio estranhas em alguns momentos.Quero falar das qualidades do instrumental e das variações de estilo que pipocam durante a audição,indicações de power metal,influencias de música clássica e barroca em um disco de banda nacional já é motivo de comemoração,só por esse caldeirão de estilos que são complementados pela linda e doce voz da vocalista titular .Karliene carrega quase todo o disco nas costas,sua voz suave e ao mesmo tempo segura e forte, traz uma aura incrível para todas as canções do disco.

Todas as músicas são cantadas em ESPERANTO e mergulham fundo nas raízes indígenas,as letras são construídas com base em temas folclóricos e tem além de estudo profundo, a mitologia indígena como pano de fundo para sua metal-ópera,representando uma das maiores riquezas dos primeiros habitantes  de Pindorama,nome sugestivo como era conhecido pelos índios e depois virou  Terra de Vera Cruz,nome dado pelos invasores portugueses em 1500.

Confesso que na primeira audição fiquei meio confuso com a linguagem,mas na segunda audição a situação foi se normalizando e tenho que destacar aqui o belo trabalho da dupla de guitarrista e o trampo do tecladista que ficou muito bom,além do trabalho da cozinha que tem seus méritos.Só pela ousadia na temática e na linguagem eles devem figurar entre os melhores do ano,e se precisar de voto tem o meu com certeza!

Produção e mixagem de Marco Aquilino e banda,com  um belo encarte,só ficou devendo a tradução das letras porque esperanto é difícil...

TRACKLIST:

01 – Antaŭparolo de Prapatra Kaciko

02 – Tauba Kaj Kerana (Malbeno – Part I)

03 – Ĉe Ni Estas Abasai’

04 – Droniga Pasio

05 – Reĝino de La Nokto

06 – Sovaĝa Animo

07 – La Sep Filoj (Malbeno – Part II)

08 – La Sagoj de Ruda’

09 – Melodio de Akŭanduba

10 – Kaapora (bonustrack)

11 – La Plej Bona Ĉasisto (bonustrack)

Banda que gravou o disco:

Karliene Araújo - vocal

Muniz - guitarra

Rafael Milhomem - guitarra

Thiago Alberto - baixo

Miguel Brasil - teclado

Junior Nieri - bateria

* Recentemente a banda teve algumas mudanças em sua formação,a saída do baterista Junior Neri e do baixista Thiago Alberto,entrando Murivo Ramos e Flávio Soares respectivamente.

Links relacionados: 

https://www.facebook.com/barokprojektooficiala

http://www.barokprojekto.net/

https://www.youtube.com/c/barokprojekto

Compartilhe

 

Outras Resenhas

Murder Worship
© 2009-2017 - Arrepio Produções - Patos de Minas - MG
FacebookTwitterFeed RSSE-mailYouTube