Arrepio Produções
iTSITES Tecnologia
FacebookTwitterYouTube

Resenhas

Resenha : The Gard - "Madhouse" (2018)

Sexta-feira | 12 de outubro de 2018
por Romulo Carlos

 

 

O The Gard tem surgiu em  Campinas, cidade no município de São Paulo. Para falar dos primórdios,o mesmo realizou um show tributo á banda britânica, Led Zeppelin, mas somente em 2010 que a banda começou  sua carreira como uma banda autoral,e até o momento foi lançado apenas um trabalho em sua discografia, que é esse álbum debut intitulado "MadHouse"

O grupo possui várias influências em suas músicas,como Pink Floyd, Beatles, e Led Zeppelin,mas a The Gard vai além, consegue fugir um pouco deste turbilhão e imprime suas características em um som que soa como Classic Rock, um tiquinho de Blues e Jazz e fica transitando com muita competência no que poderia ser uma catástrofe. Nesse caso,ao contrário, com muita harmonia, eles navegam entre solos e riffs de baixo grave, e fazem uma mistura mais calma/branda e por vezes deixam um puco dos solos da guitarra soarem mais ríspidos e sujos, com a pegada bem no estilo dos anos setenta, isso me lembra de bandas como os britânicos da SLADE.

Algumas mudanças de andamento e linhas de guitarra de cair o queixo, a parte instrumental excelente, baixo com riffs em harmonia com a bateria e somando com o vocal que é bem limpo e afinado. O power trio soube conduzir tudo dentro das melhores perspectivas possíveis porque conseguem fugir dos clichês,mesmo falando de assuntos modernos e atuais como loucura da modernidade,temas universais e assuntos que são abordados quase sempre da mesma forma.

Para completar, a parte gráfica do disco condiz totalmente com a proposta da banda, unindo a parte visual com o lirismo poético das canções do disco,sendo sete autorais  e uma releitura para "Immigrant Song" dos britânicos  da Led Zeppelin,que veio como primeiro single do disco.

MadHouse foi produzido pela banda em parceria com André Diniz (Estúdio 260,Indaiatuba/S.P) e tem como destaques "Play of Gods" com toques de rock progressivo. "Music Box" tem um lado mais balada para aqueles que curtem os britânicos do Queem. "The Gard Song" é uma faixa mais longa e cheia de experimentações,onde a banda colocou toda sua criatividade. Em "Back To Rock" o peso e os riffs mais pesados são aplicados, a banda mostra o entrosamento entre o vocal/baixo de Beck Norder, a parte técnica do guitarrista solo Allan com a precisão do baterista Lucas, e sua essência musical reforça minhas convicções quanto á comunicação da banda  em mostrar algo lúdico e ao mesmo tempo mais orgânico e apurado para não pasteurizar  sua arte.

 O som da The Gard é digno de comparação com bandas gringas,altamente recomendado para fans de Pink Floyd ou Led Zeppelin,só que com características e estilo próprio.

.“Madhouse” está disponível nas plataformas digitais e em formato físico em CD.

Spotify: https://spoti.fi/2JtgkEt
Deezer: https://bit.ly/2r4bfuG
Google Play: http://bit.do/eeSAo
Amazon: https://amzn.to/2HsQR1q
Cd Baby: https://bit.ly/2r3HACT

Já o CD físico está à venda no Mercado Livre: https://bit.ly/2r0pAJo

Faixas:

1. Immigrant Song
2. Play Of Gods
3. Madhouse
4. The Gard Song
5. Music Box
6. Back To Rock
7. Kaiser Of The Sea 
8. Panem et Circenses
Image result for banda the gard

 

Formação:

Beck Norder - (vocal, baixo, guitarra)

Allan Oliveira - (guitarra solo)
Lucas Mandelo - (bateria, backing vocal)

 

Redes Sociais:

www.thegardband.com

www.facebook.com/thegardband

www.youtube.com/thegardband

www.soundcloud.com/thegardband

www.instagram.com/thegard_band

 

Compartilhe

 

Outras Resenhas

Murder Worship
© 2009-2018 - Arrepio Produções - Patos de Minas - MG
FacebookTwitterFeed RSSE-mailYouTube