Arrepio Produções
FacebookTwitterYouTube

Resenhas

Nowrong: "Insurrection "(2019)

Sábado | 22 de junho de 2019
por Romulo Carlos

 
Full Álbum: Formato Digital
Selo: Independente/Nacional
 
Formado em Osasco/S.P no ano de 2010 por quatro amigos,inicialmente a banda funcionava como um projeto paralelo e logo se tornou algo mais forte e com objetivos traçados, a Nowrong passou então a ser levado sério.
Após lançar dois EPS: Nothing To SaY (2012) e NoWrong(2013),ambos de forma independente,estava na hora da banda dar a cara para bater.
Com muito gás e sangue nos olhos, em 2014, a banda lança "Prognostic of a Great Disaster", o disco teve a distribuição da Shinigami Records.
Pois bem,agora,em 2019 a banda lança mais uma porrada intitulada "Insurrection".Muitos devem estar se perguntando: um Hiato de 5 anos não é muito para uma banda underground lançar um disco?
 
Discordo. Com tantos lançamentos vindo á tona o tempo todo,este tempo serve para que o artista possa melhorar o que já é bom,aperfeiçoando sua técnica e absorvendo as críticas,além de construir uma identidade única.
Falando em melhoria,eu particularmente vi algumas que posso citar:
- Uma das diferenças do primeiro full para "Insurrection",trata-se justamente do quesito mudança de direcionamento do som. Isso mesmo,se antes a banda praticava o velho e surrado Thrash Metal Clássico(que eu gostodemais!),agora o quarteto utiliza a mesma agressividade que o thrash contém e adicionaram melodias do Heavy Metal em suas composições.
 
Pode parecer estranho,mas o tempo define muita coisa e eu fiquei animado para ouvir esse disco (apesar de odiar esse lance digital,spotify e cia),confesso pra vocês que foi uma surpresa agradável esse disco da Nowrong.
Ao ouvir "Sacrifice", que tem uma pegada mais pesada e uma ótima cozinha eu acho que o tempo define muita coisa(já disse isso logo acima!), as linhas de baixo e bateria tem uma junção incrível e o vocal está mais cristalino do que o disco anterior,aquela pegada thrash que te envolve pra caralho sabe!
A letra de "In Your Face" fala sobre relacionamentos que não dão certo,mas a pegada forte continua com muitos riffs elétricos e muito bem construídos.
A sequencia é forte com uma pegada quase extrema "Drapetomania" fala do preconceito aos negros e a metralhadora giratória da banda corroem nossos cérebros com guitarras ultravelozes cuspindo riffs e mexendo com a dor no fundo dos olhos de nossos antepassados.
Minha música favorita do disco  é mesmo  "Tolerate and Destroy",sem dúvida é a melhor,mais pesada com elementos do Metal tradicional mas mantendo toda a agressividade,a que desnuda o preconceito,a intolerância e é quando as máscaras caem. Fantástico!
Para quem tem saudades da banda tocando aquele velho thrash metal não pode deixar de ouvir "The God Of All Disgraces" (uma crítica ao sistema opressor,egoísta e manipulador).
 
Fechando  com "Defeat", até porque a anterior "The King" é muito longa,com  6 minutos de duração e tem a mesma pegada das outras,só diferencia por ser mais extensa do que o normal.
Com pouco mais de meia hora,percebemos que o tempo muda muita coisa e o velho thrash metal continua nos dando alegria,mesmo com toda essa parafernália moderna de grooves e técnica o som de qualidade nunca irá morrer.
 
O disco pode ser ouvido nas principais plataformas digitais:
 
 
 
Tracklist:
 
1. An Offering to the Llama God (intro)
2. Sacrifice
3. In Your Face
4. Drapetomania
5. Tolerate and Destroy
6. The God of All Disgraces
7. The King
8. Defeat
 
 
Banda:
Dio MadLock - Vocais, Guitarras
Rafael Bread - Guitarras
John Wolf - Baixo
Leandro Oliveira - Bateria
 
 
 
Ficha Técnica:
 
Rafael Augusto Lopes - Produção, Gravação, Mixagem, Masterização
Raphael Armando - Arte da Capa
 
 
 
Mais Informações:
 
E-mail: [email protected]
 
Facebook: https://www.facebook.com/nowrongband
 
Instagram:http://https://www.instagram.com/nowrongband/
 
Assessoria: http://metalmedia.com.br/nowrong/ (Metal Media)
 
Compartilhe

 

Outras Resenhas

© 2009-2019 - Arrepio Produções - Patos de Minas - MG
itsit.es